Como Lidar com o Estresse para uma Vida Mais Produtiva

Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Todo mundo experimenta diferentes graus de estresse ao longo de suas vidas, seja do seu trabalho, das demandas de administrar e desenvolver um negócio, ou de uma vida pessoal que às vezes leva a melhor sobre você.

Estresse não gerenciado é um problema que tende a criar mais problemas. Pode afetar o seu sono, o que dificulta o seu desempenho, o que pode estressá-lo ainda mais se você não resolver o problema.

Mas “o estresse é ruim” é uma maneira muito comum e simplista de encarar esse problema.

Nosso relacionamento com o estresse é muito mais complexo. Não se trata apenas de como superamos o estresse, mas de como entendemos, administramos e aproveitamos para levar vidas mais produtivas.

Como Atingir a Alta Performance sem precisar de Remédios

Antes de falarmos sobre o tema do nosso post, quero convidar você a assistir a essa entrevista inédita que fizemos com o Dr. Rodrigo Neves, que é Especialista em Alta Performance e Biohacking.

Assista na íntegra clicando abaixo:

Como lidar com estresse e ser produtivo - webinar

Nessa entrevista, falamos sobre como lidar com o estresse e ser mais produtivo, sem precisar de nenhuma pílula.

O que causa estresse?

Segundo o psicólogo Walter Cannon, que cunhou o conceito de “luta ou fuga”, a principal função do estresse é a autopreservação.

Em muitos casos, é uma resposta útil a desafios ou ameaças. E isso nos deixa mental e fisicamente prontos para enfrentá-los. Estresse afeta a química do seu cérebro de uma forma que pode resultar em melhor atenção, mais atividade cognitiva e até mesmo melhorar seus sentidos.

Mas, em outras circunstâncias, onde não há propósito prático para servir ou permanecer por mais tempo do que o necessário, isso pode causar distrações e ter consequências negativas.

O estresse é, em última análise, como reagimos aos estressores: desafios reais ou percebidos à nossa capacidade de atender às nossas necessidades reais ou percebidas.

Os estressores podem ser externos ou internos:

  • Estressores externos são mudanças em seu ambiente. Suas condições de trabalho, uma tarefa completamente desconhecida e assustadora que você tem que completar, ou eventos que geralmente estão fora de seu controle. Por exemplo, prazos, um dia chuvoso ou contas a pagar.
  • Estressores internos geralmente incluem pensamentos ou comportamentos. Como o quão bem você come e dorme, ou sentimentos de raiva e ansiedade.

No entanto, nem todo estresse é o mesmo. Pode ser dividido em dois tipos principais: estresse agudo e estresse crônico.

Estresse agudo pode lhe dar superpoderes

Estamos todos familiarizados com esse tipo de estresse. É o tipo de estresse que nos desperta para os desafios ou emoções do presente. O que pode ser útil se estivermos diante de uma ameaça real com consequências reais (como um prazo importante).

Por exemplo, se você é um procrastinador em série, é provável que você tenha se acostumado a precisar de uma quantidade razoável de estresse agudo para colocá-lo na zona do “fazer”. E isso geralmente significa um prazo para encarar. Quando você olha dessa maneira, as restrições de tempo são apenas um “estressor” que resulta em uma quantidade produtiva de estresse.

No entanto, o estresse agudo episódico ou freqüente, especialmente comum em estilos de vida caóticos, pode “despertar” a sua mente. O que é uma distração, contraproducente e pode resultar em esgotamento.

O estresse crônico afeta negativamente a qualidade de sua vida

Isso é o que costumamos chamar de mau estresse; isso te desgasta com o tempo. É muitas vezes o resultado de condições ambientais contínuas, como um trabalho que você não gosta, um relacionamento insalubre ou dificuldades financeiras.

O estresse crônico pode afetar a qualidade do seu sono e realmente acelerar o envelhecimento. Nem sempre podemos ajudar as fontes de estresse crônico em nossas vidas. Mas o estresse, como mencionado antes, é a maneira como reagimos aos estressores e que podemos controlar pelo menos até certo ponto.

Bom estresse versus Mau estresse

Nem todo estresse é ruim.

Algumas pessoas prosperam sob estresse e precisam que a pressão seja a correta antes de mergulhar em uma tarefa. Outros planejam meticulosamente a frente, a fim de evitar pressões desnecessárias a todo custo. Nenhuma das abordagens está certa ou errada. É importante ter consciência de como você reage pessoalmente ao estresse e à natureza das tarefas à sua frente.

A quantidade certa de estresse pode ajudá-lo a ser mais produtivo em alguns casos. E, sem qualquer estresse, algumas tarefas seriam difíceis de se concentrar. Mas não é preciso dizer que muito estresse pode resultar em excitação excessiva que pode levar à frustração, ansiedade, depressão, desempenho prejudicado e outras conseqüências negativas.

De acordo com a Lei Yerkes-Dodson, o trabalho que requer resistência (tarefas rotineiras e mundanas ou aquelas que exigem um grande compromisso de tempo para serem concluídas) pode realmente se beneficiar de níveis mais elevados de estresse agudo. No entanto, normalmente você pode se concentrar melhor em tarefas novas ou desconhecidas sem muita pressão.

Como lidar com o estresse: 6 estratégias para tentar

Agora que entendemos um pouco sobre o que causa o estresse e como isso afeta nossas vidas, vamos explorar algumas estratégias para gerenciá-lo com mais eficiência.

Não é coincidência que o seguinte, de alguma forma, não apenas nos encoraje a mudar nossas perspectivas, mas também a maneira como gastamos nosso recurso mais finito: o tempo.

1. Priorize o que é importante sobre o que é urgente

Entre o trabalho e a vida, muitas vezes é difícil evitar uma lista completa de tarefas. E com tanta coisa acontecendo, pode ser difícil descobrir por onde começar quando cada tarefa parece ter um peso semelhante.

É por isso que ter um processo confiável para priorizar sua carga de trabalho é essencial para gerenciar o estresse.

Pode ser fácil priorizar o trabalho com base em quão fácil é ou quanto tempo levará, mas um método popular é avaliar cada uma das suas tarefas com base em dois critérios:

  • Importância: Contribui para a sua capacidade de atingir seus próprios objetivos pessoais e profissionais?
  • Urgência: Precisa ser concluída em breve e haverá consequências negativas se você optar por ignorá-la?

“O Princípio da Prioridade afirma: (a) você deve saber a diferença entre o que é urgente e o que é importante, e (b) você deve fazer o que é importante primeiro.”

– Steven Pressfield, a guerra da arte

Isso é parte do que é conhecido como o Princípio de Eisenhower ou a Matriz de Importância / Urgência:

Matriz Eisenhower

Desenhe esta matriz em um pedaço de papel da próxima vez que você se sentir sobrecarregado e você pode achar que funciona muito melhor do que uma tradicional lista de tarefas.

Essa ferramenta ajuda você a descobrir o valor – uma tarefa realmente o aproxima de suas metas?

É por isso que você escolhe o que é importante e urgente primeiro e tira isso do caminho devido ao peso de seu valor e à natureza sensível ao tempo dele.

Então você deve considerar o que é importante, mas não urgente. Essas tarefas podem se tornar urgentes se deixadas sozinhas por muito tempo. Então é melhor, pelo menos, começar a usá-las antes que a hora chegue.

Depois disso, você pode descobrir o que não é importante, mas é urgente. Em geral, são tarefas como responder a e-mails, participar de reuniões e pagar contas a tempo.

Elas não são as tarefas mais valiosas na sua lista de tarefas, mas são sensíveis ao tempo.

Então, quando você está sobrecarregado, você não deve deixar essas tarefas sobrecarregarem sua mente. Afinal, já que não fazê-las não o impedirá de alcançar seus objetivos.

Finalmente, temos tarefas que não são importantes nem urgentes. Estas são tarefas que você pode frequentemente recusar no momento sem qualquer consequência real. E devem ser as primeiras que você olha quando você está pensando sobre o que adiar ou apenas dizer “não”.

2. Diga “Não” com mais frequência

Dizer “sim” a oportunidades desconhecidas pode ajudá-lo a ter uma vida rica e interessante. Mas dizer “não” é como você vive de forma produtiva.

Se você tende a ser uma “pessoa sim”, cuja resposta padrão a um favor ou pedido é concordar, então você provavelmente se encontra mordendo mais do que pode mastigar e, às vezes, engasgando com isso.

Não faz sentido ter sempre um prato cheio que transborda. Pode te manter longe das coisas que realmente importam. Usando a matriz de tomada de decisão acima, você pode identificar a tarefa sem importância que você pode recusar com segurança na maioria dos casos.

Dizer não pode ser difícil, especialmente se você é do tipo que se sente obrigado a ajudar os outros. Mas você não pode olhar para os outros ou fazer o seu melhor trabalho, a menos que você mesmo cuide de si mesmo.

Quando você está sobrecarregado e ainda diz sim a tudo, aplique a heurística simples do palestrante TED Derek Sivers:

Se você não está dizendo “UAU! INCRÍVEL!” Sobre algo, diga “não”.

3. Mude seu ponto de vista se exercitando

O objetivo de se exercitar não tem que ser a busca de seu físico perfeito. Em vez disso, você pode fazer isso para sua mente e bem-estar.

Exercício libera endorfinas que atuam como analgésicos naturais do seu corpo. Eles podem aliviar a tensão e melhorar a qualidade do seu sono, reduzindo assim os níveis de estresse. Até 5 minutos de cardio podem ajudar a alcançar este efeito. Fazer do exercício uma parte regular do seu estilo de vida pode mudar a maneira como você reage ao estresse.

Da mesma forma, você também pode trabalhar sua mente com a meditação da atenção plena ou mindfulness, como é chamada. Estudos têm mostrado que a meditação pode ajudar a lhe dar mais controle sobre como sua mente reage aos estressores internos, como os pensamentos improdutivos que provocam ansiedade.

4. Tire um tempo ocasionalmente para desconectar do mundo

Em um estudo sobre mídia social e estresse conduzido pela Associação Americana de Psicologia, eles descobriram que “verificadores constantes” relataram níveis mais altos de estresse em comparação com aqueles que não checavam seus feeds de mídia social com tanta frequência.

Aqueles que constantemente checavam seus e-mails, especificamente, relataram alguns dos níveis mais altos de estresse.

Tanto quanto a tecnologia nos permite fazer mais e se tornou algo que não podemos viver sem, é também o que nos mantém constantemente conectados ao nosso trabalho e tudo o que está acontecendo no mundo.

De vez em quando, especialmente quando você está exagerando, tente sair da mídia social um pouco:

  • Desligue suas notificações no seu telefone e em outros dispositivos para desconectar por algum tempo.
  • Use a extensão StayFocusd no Chrome para bloquear sites de mídia social por um tempo.

5. Automatize e terceirize onde for possível

Deixar as coisas de lado – abandonar o controle – não é renunciar ao poder. Trata-se de capacitar-se, tomando seu próprio tempo e atenção de volta para que você possa investir no que realmente importa.

Gastar de 5 minutos a uma hora para automatizar ou terceirizar alguns de seus processos atuais pode tirar um pouco do estresse do seu prato permanentemente.

Considere o uso de serviços como o IFTTT (para sua vida pessoal) e o Zapier (para sua vida profissional), para reduzir o tempo e o esforço que você gasta em tarefas frequentes e repetitivas.

Aqui está um exemplo de alguns fluxos de trabalho no IFTTT que eu utilizo no meu dia-a-dia. A impressão passada é que sou onipresente, mas na verdade, uma ação desencadeia várias.

como lidar com estresse automatizando tudo

E para terceirização, tente contratar um assistente virtual através da Workana (para tarefas diárias) ou do Zirtual (para proprietários de empresas) para assumir suas tarefas administrativas.

Crie o hábito de avaliar regularmente os processos que você repete para encontrar maneiras de simplificá-los para reduzir a quantidade de esforço que eles exigem. É um pequeno investimento de tempo com uma enorme recompensa a longo prazo.

6. Comece algo que é pessoalmente significativo para você

Em português, chamamos isso de sua “razão de ser”. Em japonês é “ikigai”. Em inglês, é o seu “purpose”. É um conceito que existe em muitas culturas e idiomas diferentes. Mas o que quer que chamemos, é a ideia de ter algo significativo que você possa sempre esperar.

Colocar todos os ovos na mesma cesta pode ser perigoso para o seu bem-estar. Seja um trabalho, um relacionamento ou qualquer outra coisa. Se algo der errado lá, é difícil compartimentá-lo sem outras coisas acontecendo em sua vida.

Pode parecer contra-intuitivo criar mais trabalho para você tornar a sua vida menos estressante. Mas, novamente, o estresse não é sobre quanto trabalho você tem. É sobre como você reage a isso.

Seja pintando, escrevendo, executando um blog, fazendo uma aula, começando um negócio paralelo ou participando de um encontro. Ter algo que você sempre pode controlar, especialmente quando a vida fica fora de controle, pode lhe dar uma saída contínua para qualquer estresse reprimido.

O trabalho criativo, em particular, pode realmente ajudá-lo a se recuperar do estresse causado por todos os seus outros trabalhos, reduzindo o potencial e a frequência de esgotamento.

Entendendo o papel do estresse

Às vezes, o estresse pode ser um fardo que se sente além do nosso controle. Mas, muitas vezes, pode ser uma poderosa fonte de energia produtiva.

Redefinir nosso relacionamento com o estresse e ser autoconsciente disso, quando estamos sobrecarregados e quando não estamos sentindo a quantidade certa de pressão, pode ser um dos melhores “hacks de produtividade” por aí.

Porque o estresse não é inerentemente ruim. Afinal, é uma das razões pelas quais ainda estamos por perto. Então mude a maneira como você pensa sobre o estresse para viver uma vida melhor, menos ocupada.

E não esqueça, assista nossa entrevista incrível com o Dr. Rodrigo Neves, Especialista em Alta Performance:

Como lidar com estresse e ser produtivo - webinar


Alguns artigos que você também pode gostar

Receba conteúdos, lançamentos e exclusividades da Marfin!

Ou compartilhe com um colega, familiar ou amigo agora mesmo: 

Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Entre

Qual plataforma você gostaria de acessar? 

Ainda não tem uma conta?
Clique aqui para criar uma para a sua empresa ou se você é um profissional digital clique aqui.

Pensado

pra você

Em menos de 2 minutos você cria sua conta grátis, tem acesso às trilhas e gerencia demandas de marketing sem burocracia