4 min de leitura

Sabe aqueles caras hiperprodutivos que você segue no Instagram? Que acordam as 3 da manhã e trabalham até 23h? Que não param nunca: trabalham, meditam, praticam esportes radicais e de quebra são grandes pais e maridos, ou mães e esposas? Deixe de segui-los e aprenda a como ser mais produtivo.

Seguir ou tentar copiar os hábitos desse tipo de pessoa é o pior erro que você pode cometer se quiser ser mais produtivo.

Seguindo um raciocínio talebiano (Nassim Taleb) e juntando isso com o conhecimento sobre leis universais e naturais, a vida é uma inconstante. Ela é volátil e não uma linha reta. E toda vez que tentamos deixar tudo em uma linha reta, abrimos espaço para grandes eventos inesperados, chamados de cisnes negros.

Os que se intitulam hiperprodutivos e querem fazer parecer que estão todos os dias performando no seu pico estão mentindo não apenas para sua audiência como para si mesmos. Dizer que estão todos os dias no seu máximo é a maior baboseira que você pode ouvir.

Leia também: “Aquele 1%” para fazer um Novo Hábito Funcionar + PDF Bônus

Tirando vantagem da volatilidade

Pense na sua vida como subir uma montanha. A montanha não é uma rampa, não é lisa e perfeita. Não tem asfalto na montanha. Para conseguir chegar no topo, você corre o risco de escorregar, de tropeçar e vai precisar ficar atento pelo caminho tortuoso. Dependendo da montanha, vai precisar fazer rapel se quiser subir.

A vida é isso, um caminho de altos e baixos. Você pode acelerar em determinado momento de campo aberto, mas vai desacelerar se precisar de mais cautela ou se ficar cansado.

Não existe estabilidade, nem para quem está perto do topo. Aliás, no verdadeiro topo, o ar é rarefeito, difícil de respirar. Ninguém ganha asas ao chegar no topo.

Logo, não acredite na falsa estabilidade de pico, onde querem fazer você pensar que é possível ser super produtivo todos dias. Você não consegue trabalhar 12h o dia todo no seu máximo e depois correr mais 20km para treinar para uma maratona. Você vai precisar escolher. São alternativas excludentes.

Se você tentar fazer isso, pode ser que aguente por 3 ou 4 dias, mas o seu corpo logo vai forçar você a se desligar, seja com uma lesão ou o famoso burnout.

Por isso, você precisa tirar vantagem da instabilidade. Sabendo que a vida é volátil, precisa estar atento aos momentos de pico, para tirar o máximo possível dele. E precisa descansar de verdade nos seus momentos de baixa. Isso se chama foco.

Como ser Mais Produtivo

Primeiro, entenda que a vida é instável e aceite que haverão dias ou momentos no dia que você não vai atuar no seu máximo. Tire esse tempo para ler, estudar e fazer atividades mais leves e introspectivas.

No momento ou dia que sentir que está com tudo, dê o máximo possível de si. Eu, por exemplo, tenho uma queda brusca de atenção após o almoço. Por isso, deixo todas as minhas reuniões para o período da tarde/noite.

Pela manhã, meu foco é produzir ao máximo. Não gasto o precioso tempo de foco que tenho pela manhã em tarefas que não exigem o máximo da minha capacidade cognitiva e de tomada de decisão.

  • Procure entender em que momentos do dia e em que dias você tem uma melhor performance.
  • Concentre as tarefas que exigem muita capacidade cognitiva ou de tomada de decisão para esses momentos
  • Deixe reuniões ou atividades que não exigem o seu máximo para outros momentos do dia ou dias diferentes

O interessante disso é que não existe regra. Para mim, funciona colocar as reuniões no período da tarde para ser mais produtivo. Para outros, pode ser a madrugada seu momento de maior pico.

E mais importante, não se deixe enganar pela falsa estabilidade de pico. O que você vê não é tudo o que verdadeiramente acontece. Aceite que nem você e nem ninguém tem uma capacidade sobrenatural de dormir 3h por dia e ser 150% produtivo todos os dias.