Copywriting: o que é e como utilizar no marketing digital?

Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

O marketing de conteúdo é uma estratégia interessante para atrair, educar e converter leads para a empresa. Mas é preciso empregar as técnicas certas para conseguir cativar e convencer o público: é aqui que o copywriting se torna essencial.

Um erro comum é acreditar que o marketing digital é feito apenas com redação publicitária tradicional, apresentando produtos e benefícios da aquisição. Contudo, a educação do leitor, com o uso de técnicas persuasivas para convencê-lo sobre a compra, pode ser muito mais eficaz.

Para que você não tenha dúvidas sobre o assunto, preparamos este guia sobre copywriting. Continue a leitura e aprenda mais sobre essa estratégia!

O que é copywriting?

Em resumo, copywriting é uma técnica de escrita persuasiva. O objetivo dela é conseguir vendas, mas sem necessariamente fazer ofertas diretas do produto. A ideia é educar o leitor sobre possíveis problemas e mostrar possíveis soluções, para que ele entenda de que modo a sua empresa pode ajudá-lo.

Portanto, a construção do texto precisa considerar diversos fatores, como as necessidades da persona e as possíveis objeções para a compra. Ao desenvolver o conteúdo e ao longo da jornada do leitor, a empresa precisa combater os argumentos contrários a compra.

É por isso que uma boa estratégia de marketing exige uma análise do mercado e do público-alvo. Somente assim é possível direcionar os conteúdos da melhor forma para conseguir engajar o público, converter o leitor em lead para depois gerar vendas.

Dessa maneira, ao longo do caminho é possível escrever diversos tipos de conteúdo que esclareçam dúvidas do leitor e ajudem ele na jornada de compra.

Neles, é comum chamar o leitor para fazer uma ação específica por meio da call to action (CTA). Essa ação dependerá da estratégia, mas pode incluir ações, por exemplo:

  • seguir nas redes sociais;
  • assinar a newsletter;
  • baixar um material;
  • compartilhar o conteúdo;
  • testar um software;
  • entrar em contato.

 

Como aplicar o copywriting na estratégia de marketing?

O copywriting pode ser usado em diversos tipos de conteúdo e conta com várias técnicas que devem ser empregadas na redação para convencer os leitores. Então, é preciso conhecê-las para saber como utilizar esse tipo de redação corretamente.

Para começar, é preciso ter em mente que os conteúdos precisam educar e capacitar o leitor para que ele compreenda que o seu produto ou serviço é o mais adequado. Assim, é possível aplicar a técnica em diferentes tipos de material, como:

 

Gatilhos mentais no Copywriting

Os gatilhos mentais são estímulos utilizados para ajudar na tomada de decisão. O cérebro humano é bastante complexo e, ao mesmo tempo, perfeito. Assim, ele consegue realizar algumas ações de forma automática.

Diante disso, o gatilho mental aproveita essa característica para enviar sinais ao cérebro de que você precisa de um produto ou serviço. Por ajudar na decisão, eles são ferramentas importantes para o copywriting, já que aumenta o poder de persuasão do texto. Veja alguns tipos:

  • razão: ele explica o real motivo da oferta, mostrando o problema, uma solução e o benefício que ela traz;
  • escassez: demonstra a raridade de determinado item, para que a ideia de não conseguir comprar faça o leitor agir; também pode indicar escassez do produto para criar urgência.
  • urgência: traz a ideia de que é preciso realizar a compra logo, mostrando que tem um tempo determinado para isso;
    prova social: aqui, o foco é mostrar que muitas pessoas já utilizam determinado produto, estimulando a curiosidade do leitor e o desejo de fazer o mesmo que os outros;
  • curiosidade: estimula a curiosidade do leitor para que ele se interesse pelo conteúdo, pelos serviços ou pelos produtos ofertados;
  • novidade: usado no lançamento de produtos, mostrando as inovações que ele traz e provocando a curiosidade dos consumidores.

 

Contudo, existem diversos tipos de gatilho mental que podem ser usados, além dos que foram citados acima. Portanto, vale a pena estudar essa técnica para a sua estratégia de marketing.

Storytelling

A tradução do termo Storytelling é “contar história”. Essa prática é bastante comum em propagandas: um personagem tem um problema e o item anunciado foi a solução ideal. Dessa forma, o autor do conteúdo pode criar narrativas com personagens, ambientes e conflitos para transmitir a mensagem desejada.

Dessa forma, ela consegue se aproximar do público. Isso acontece porque o conteúdo desperta emoções e geram identificação com o público. É possível fazer isso de várias formas: criando uma história que será contada ao longo do post ou criando situações específicas para exemplificar o que foi dito.

Ao ler uma história, é comum que o leitor entenda com mais clareza a ideia que você quer passar com o texto. Aqui, vale apostar na criatividade e em formas de trazer sensações positivas, que podem ter relação com o produto ou serviço da sua empresa.

Linguagem simples no Copywriting

Como o objetivo do copywriting é convencer o leitor a tomar determinada ação, é essencial que ele entenda tudo o que foi dito. Por isso, use uma linguagem simples e amigável, mantendo um tom de conversa, como se estivesse falando com o público.

Entretanto, é importante considerar as características da sua persona para acertar na linguagem, no nível de formalidade e no uso de termos técnicos.

Afinal, se você quer falar com uma pessoa que tem conhecimento aprofundado sobre o assunto e usa uma linguagem mais formal, como um advogado, o texto deve se adequar.

Por outro lado, se é um advogado conversando com leitores leigos, é preciso fugir da formalidade e do juridiquês para que eles compreendam o que é dito. Ou seja, a escrita precisa ser simples considerando o contexto do público-alvo.

Dados e comparações

Se a escrita é persuasiva, é preciso recorrer a ferramentas que ajudem a convencer o leitor. Nesse caso, os dados de pesquisas (sempre com link de fontes confiáveis!)

e os comparativos são dicas importantes para enriquecer o conteúdo.

No entanto, vale a pena ter cuidado para não inserir dados desnecessários ou fora do contexto e, principalmente, nunca colocar informações que não sejam reais.

Como eles provam o que foi dito no conteúdo, isso aumenta a autoridade e a confiança dos leitores.

Com todas essas dicas sobre copywriting, esperamos que você consiga aplicar a técnica com sucesso em sua estratégia de marketing de conteúdo.

 


Alguns outros conteúdos que você também pode gostar:

Receba conteúdos, lançamentos e exclusividades da Marfin!

Ou compartilhe com um colega, familiar ou amigo agora mesmo: 

Compartilhar no email
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no linkedin

Entre

Qual plataforma você gostaria de acessar? 

Ainda não tem uma conta?
Clique aqui para criar uma para a sua empresa ou se você é um profissional digital clique aqui.

Faça seu cadastro gratuito

Qual dessas opções define melhor seu perfil? 

Pensado

pra você

Em menos de 2 minutos você cria sua conta grátis, tem acesso às trilhas e gerencia demandas de marketing sem burocracia