9 min de leitura

Para a maioria das pessoas que têm um negócio online, em algum lugar lá no fundo, todos esperamos que um dia ele seja auto-suficiente. Todos querem escalar seu negócio, prosperando e gerando renda mais do que suficiente para viver confortavelmente.

No entanto, quando você é solo-empreendedor e faz malabarismo entre trabalhar o dia todo, a vida social e o cuidar da saúde, escalar seu negócio online pode soar como um tipo de “algum dia eu chego lá”.

Porém, felizmente, você pode escalar seu negócio sem ter que se enterrar em horas de trabalho adicional todos os dias. Porque, na verdade, quem tem tempo? Ao utilizar conteúdo que você já criou e trabalha de forma mais inteligente, você pode expandir seus negócios e ganhar mais enquanto economiza tempo.

O que este post vai cobrir

O que significa escalar seu negócio online

Escalar seu negócio online soa bem, não é?! Mas, o que exatamente isso significa? Simplificando, escalar seu negócio significa aumentar sua receita sem um aumento correlativo no custo.

Esse custo pode ser financeiro ou o custo do seu tempo. (Porque tempo é dinheiro, estou certo?)

Para escalar sua empresa com sucesso, é provável que você invista algo para enxergar esse crescimento. Mas o objetivo é recuperar muito mais do que você investiu.

Por exemplo, se você ganhar  R$ 1.000 por mês e dedicar 20 horas à sua empresa, sua meta de escalonamento poderia ser ganhar  r$ 2.000 por mês, dedicando 25 horas à sua empresa. Sua renda duplicada sem dobrar o custo.

Estratégias de escalonamento que economizam seu tempo

Muitas estratégias de escalonamento envolvem você realmente dedicando uma tonelada de tempo ao crescimento. Isso é ótimo, mas impraticável para muitos de nós.

Em vez disso, precisamos optar por estratégias de escala que possam aumentar nossa receita sem consumir todo o nosso tempo livre.

Aumente seus preços

A maneira mais simples e passiva de ampliar seus negócios é cobrar mais pelo que você vende. Dessa forma, você ganha mais por venda sem precisar dedicar tempo extra ao marketing.

Muita gente teme que, se aumentarem seus preços, suas vendas caiam. Descobrimos que, embora as pessoas recebam menos vendas, elas compensam o aumento de receita. A coisa não é linear.

Para entender melhor, se você recebe 10 pessoas por mês pagando 100 reais, ganha  R$ 1.000 nesse mês. Mas se você tiver 7 pessoas por mês para pagar 200 reais, você ganhará R$ 1.400. Então, mesmo que você esteja ganhando menos clientes, também está ganhando uma receita maior.

Também achamos que os clientes que pagam preços premium são menos prováveis ​​de serem difíceis. Quanto menor o custo, menor a barreira de entrada para acessar o produto.

E é mais provável que as pessoas comprem, mesmo que não sejam o seu público-alvo, e o produto não seja para elas. Isso significa que você tem mais clientes insatisfeitos e gasta mais tempo respondendo aos e-mails deles.

Para mais informações sobre o preço do seu curso on-line, confira esta post do blog.

Crie um funil de vendas

Descobrimos que muitos infoprodutores iniciantes e empreendedores online ficam perdidos quando se trata de vendas. Eles passam horas todos os dias promovendo ativamente o produto. E ficam praticamente grudados nos computadores durante o lançamento.

Em um funil de vendas eficaz, seu objetivo é levar as pessoas do topo do funil para o fundo de maneira automatizada e passiva.

Construir um funil e fazer vendas passivamente vai lhe poupar tempo e uma enorme dor de cabeça. Veja uma fórmula básica para criar um funil de vendas.

  • Crie uma isca digital
  • Promova essa isca de leads em seu site e use a otimização de SEO para ajudá-lo a se classificar
  • Promova a sua isca digital em sites como o Quora para que as pessoas possam encontrá-lo nos próximos meses
  • Configure uma sequência de e-mail automática que seja enviada para as pessoas que se inscreverem na sua isca digital promovendo seu curso ou outros produtos

Crie um programa de afiliados

Em suma, os afiliados são pessoas que promovem seus produtos online para você e recebem uma fatia de cada venda que fazem.

A ideia de dar comissão aos afiliados tende a fazer com que muitas pessoas parem. Mas a verdade é que a maioria das vendas que você faz via afiliados não teria sido feita de outra forma.

O objetivo é alcançar públicos que estão um pouco fora do público que você já criou e realizar duas coisas:

  1. Vender para aqueles públicos
  2. Converter esses públicos para seguir você

Se você puder vender para o público de outra pessoa e esses novos clientes adorarem seu produto (porque, é claro, eles vão!), é provável que você tenha um novo cliente apoiador e vitalício.

Outro benefício de criar um programa de afiliados é, eventualmente, que seus produtos estão se vendendo. Então, se você tiver uma equipe dedicada de afiliados, ao lançar seus produtos, poderá deixar que seus afiliados aumentem as vendas.

Veja mais sobre o programa de parceiros da Marfin LAB.

Embarque no co-marketing

Desprezando o último ponto, sempre será incrivelmente valioso vender para o público de outra pessoa.

Uma maneira de acessar um novo público é através de uma parceria de joint venture ou co-marketing.

Em suma, os co-marketings são quando você se associa a outra pessoa em seu campo e organiza um evento como um webinar e exige que as pessoas se inscrevam usando seus endereços de e-mail. Agora, essa opção leva um pouco mais de tempo. Mas o aumento no tamanho do público valerá a pena.

No final do evento, você e seu parceiro terão acesso à lista de e-mails criada pelo evento. E vocês sairão com um público expandido.

A chave aqui é manter essa nova lista de clientes em potencial aquecidos. Conversamos sobre o funil de vendas mais cedo e, se você tiver um funil, poderá começar a vender para eles sem precisar gastar mais tempo.

Aqui falamos um pouco mais sobre co-marketing.

Como utilizar o conteúdo que você já criou para escalar seu negócio

Crie minicursos com base na sua oferta principal

Uma maneira de escalar sua empresa que não mencionei anteriormente é criar mais produtos em uma variedade acessível.

Se você tiver apenas um produto exclusivo no momento, talvez esteja perdendo todo um mercado de clientes que adoraria comprar de você, mas não pode pagar por todo o programa.

Faça minicursos.

Você pode pegar o primeiro módulo ou dois de seu curso de assinatura e oferecer como um mini ou curso introdutório.

Você o ofereceria a um preço mais baixo e o promoveria como uma forma para seus alunos começarem ou colocarem o pé em campo com o que você estiver ensinando.

Com essa mesma linha de pensamento, você pode agrupar seu curso principal em cinco ou seis seções diferentes. E seu público pode comprar módulos ou lições específicas, dependendo do que já sabem e do que esperam aprender.

Crie downloads gratuitos (ou pagos) com base em posts de blog que você criou

Como alguém que cria um monte de conteúdo de longa duração, sou um grande fã de redirecionar postagens de blogs para download, e-books e guias.

É tão simples quanto pegar seus textos e imagens e inseri-los em um programa como o InDesign (ou terceirizar isso se você tiver orçamento) e oferecer como um brinde no seu site para criar sua lista de e-mail ou vender por um preço baixo.

Entretanto, pode não parecer que valeria a pena o esforço de vender um produto por apenas  R$ 7 ou R$ 10. Mas há um gatilho psicológico que você ativa quando compram de você. Depois de comprar uma vez, é mais provável que comprem novamente de você no futuro, porque você já estabeleceu uma relação de confiança.

É muito mais fácil conseguir alguém para pagar R$ 10 do que R$ 800 em sua primeira compra com você também.

Delegue o crescimento do seu negócio online

Chega um momento na carreira de cada empreendedor que eles acham que não são mais capazes de fazer tudo de maneira realista. E isso é uma coisa boa!

Em vez de se sentir sobrecarregado ou estressado, tome essa percepção e comece a delegar.

Dependendo de onde você está no seu negócio, isso pode significar contratar um assistente ou contratar freelancers para ajudar em tarefas específicas. Você pode encontrar freelancers em sites como o Workana.

A chave aqui é definir essas partes do seu negócio:

  • As coisas que só você poderia fazer
  • As coisas que qualquer um poderia fazer com a orientação correta

As coisas que só você poderia fazer, por exemplo, seriam sentar-se diante de uma câmera e dar sua experiência única. A partir daí, você pode terceirizar a edição e a produção.

Ou algo que só você poderia fazer é apresentar os conceitos para seus posts. Porém, você poderia criar rascunhos e ideias e contratar ghostwriters para dar mais detalhes.

Há partes da sua empresa nas quais você será o melhor. Mas haverá outras partes da sua empresa que alguém poderia fazer melhor do que você.

Por exemplo, como blogueiro, gasto muito tempo escrevendo. Mas também preciso de imagens para as artes. Freqüentemente, eu busco imagens em banco de imagens que fotógrafos profissionais colocam. Além disso, as artes que você vê espalhadas por todo o site são do nosso time de design.

Claro, eu poderia fazer a fotografia sozinho. Mas não seria tão bom quanto o de um profissional. E eu perderia muito tempo que poderia ser gasto fazendo as coisas que eu realmente sou bom e que eu realmente gosto.

Quais são seus objetivos para escalar seus negócios? E de que maneiras você planeja chegar lá? E, como sempre, se você tiver alguma dúvida, deixe-me saber nos comentários!

Curso de marketing grátis - escalar seu negócio


Artigos que você também pode gostar: