O que é Gamification? Os 8 Critérios para Implementar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Segundo o especialista em Marketing Digital, Leandro Kenski, para a revista EXAME, “Gamification é a estratégia de interação entre pessoas e empresas com base no oferecimento de incentivos que estimulem o engajamento do público com as marcas de maneira lúdica.”

Para explicar o funcionamento, é muito simples. Basicamente, a companhia que está desenvolvendo o “game” oferece recompensas (monetários ou não) para o usuário que praticar certas atividades dentro do site ou plataforma. Até aí, ok. Mas, o interessante ao se falar de gamification, é como vem mudando o modo de se fazer marketing nos últimos tempos.

A prática tem trazido ganhos exponenciais de usuários, financeiros e de investimentos para empresas de todo mundo. Porém, para usufruir dos benefícios do gamification, você precisa de uma estratégia muito bem definida de como criar um sistema de recompensas que gere benefícios para todas as partes.

Isso nem sempre é simples. Afinal de contas, é preciso pensar no retorno de investimento que a estratégia de gamificação irá resultar. Se por um lado, você pode acumular muitos usuários por uma estratégia de compartilhamento, por exemplo, isso pode acarretar em custos altos de servidores para algum plataforma que ainda não está monetizada.

Como Basear uma Estratégia de Gamificação?

Para ter sucesso com gamification, é preciso entender de histórias. E como elas funcionam também. Logo, você precisa conectar o público de modo que seja atrativo participar.

Aliado a isso, precisa de uma tática para manter o usuário preso e sempre ativo para que possa valer a pena.

Hollywood usa uma das mais conhecidas técnicas de gamification desde que surgiu. A Jornada do Herói é uma técnica amplamente utilizada para prender a atenção de usuários ou telespectadores.

Em suma, você acompanha toda a trajetória de um herói, desde de sua queda até sua nova ascensão, com a nova descoberta.

Em estratégias de gamificação, o usuário é convidado a abrir as portas para o herói em sua missão. Ajudando-o a encontrar caminhos e descobrindo segredos através do jogo. Logo, uma das premissas para uma boa estratégia de gamificação é a interação entre homem e máquina.

Portanto, isso vai exigir pensar em formas de criar desafios e atalhos que sejam não somente atrativos como interessantes no longo prazo.

De fato, grande parte dos jogadores de qualquer jogo desiste muito rápido. E a intenção é manter o usuário ligado a marca, site ou plataforma pela maior quantidade de tempo possível.

Os 8 Tentáculos do Gamification

Yu-kai Chou, um especialista em gamificação, desenvolveu um framework próprio que fez muito sucesso. Isso por levar mostrar de forma clara todas as premissas necessárias para uma estratégia de gamificação vencedora.

Ele chama de Octalysis, um framework de 8 pontas, que são:

  • Propósito
  • Empoderamento
  • Influência Social
  • Imprevisibilidade
  • Evasão
  • Escassez
  • Sentimento de posse
  • Realização

Então, vamos detalhar um pouco mais cada um deles.

Propósito

Por que jogar esse jogo? Por que fazer parte disso? Por que voltar aqui?

Essas questões devem ser respondidas numa estratégia de gamification. Você deve entender qual a grande missão do avatar (o seu público) dentro da jornada e que tipos de perguntas ele deve responder e o que ele ganha com isso.

Parece óbvio, mas nem sempre as vantagens de se estar presente é clara para quem entra em um jogo.

Empoderamento

O avatar deve ser capaz de se guiar sozinho, com alguma ajuda de um mentor no jogo. Lembra do Mestre dos Magos? Ele guiava e mostrava os caminhos, porém, o pessoal da Caverna do Dragão era quem escolhia o caminho. Então, a opcionalidade e diversificação de caminhos é importante aqui.

Influência Social

Em uma gamificação, o avatar deve ser capaz de influenciar socialmente quem ainda não está presente no jogo. Um bom exemplo de uma startup brasileira, é a Méliuz.

Através de um compartilhamento nas mídias sociais, é possível ver quanto alguém recebeu dinheiro de volta. E isso atrai mais gente interessada em ganhar dinheiro também.

Imprevisilidade

Falamos de opcionalidade logo acima. Isso significa que uma boa estratégia de gamification deve ter uma boa dose de caminhos possíveis. Isso torna as coisas interessante e não óbvias. Afinal de contas, somos seres humanos únicos e isso deve ser representado.

Evasão

A evasão ou perda, se refere ao medo de perder do indivíduo. Assim, você deve criar estratégias de modo que o avatar volte sempre ao jogo para não perder o progresso que criou na jornada.

Escassez

Também relacionado a perda, ou o medo de ficar sem. A escassez é muito importante para que a estratégia funcione. Você deve limitar acessos, ferramentas e gerar exclusividade para quem possui itens raros. Promoções de itens para dias especiais é muito válido nesse caso.

Sentimento de posse

O sentimento de posse gera fidelidade. Isso é fundamental para uma gamificação bem sucedida. Quanto mais tempo alguém passa personalizando seu avatar, por exemplo, maior o sentimento de posse. Pense nisso.

Realização

O jogador precisa sentir-se realizado ao jogar aquele jogo. Portanto, ele não pode simplesmente tomar tempo. Uma boa maneira de fazer jogadores sentirem-se realizados é dando constantes recompensas por seu progresso. A forma mais fácil de se fazer isso é construindo um sistema de pontuação.

Basicamente, são todos sentimentos intrínsecos que todo ser humano observa em si e ao seu redor. E que são manifestados através do jogo.

Além disso, depois de entender o panorama geral e como construir seu jogo, você precisa olhar para o outro lado da tela e entender exatamente quem está jogando.

Isso significa que existem diversos tipos de jogadores com diferentes tipos de motivações. Uma boa estratégia de gamificação deve mapear e satisfazer todas as possibilidades.

Quais são os tipos de jogadores?

Ao estudar profundamente quem é sua persona, você poderá entender como satisfazer suas necessidades que variam de: Guerreiro, Coletor e Explorador.

O Guerreiro possui um espírito de luta. Ele gosta de enfrentar desafios e assumir riscos e gosta de ser recompensado por isso.

O Coletor adora acumular pontos e moedas. Ele fará o possível para estar na frente no ranking e obter as melhores vantagens. Lembre disso ao criar suas estratégia de gamificação.

O Explorador é o do tipo que vai virar o jogo de ponta-cabeça para encontrar segredos, easter eggs e qualquer coisas que o faça estar em lugar onde ninguém nunca esteve. Exploradores adoram mapas e gostam de desbravar para completar ele em 100%.

Entendendo todos os pontos do seu gamification e compreendendo como eles se comportam, desafiam e satisfazem seus clientes, você terá em mãos uma boa forma de acumular usuários rapidamente. E isso é o que reflete diretamente nos tempos de uso de plataforma, ranqueamento de SEO e outras vantagens, além da óbvia receitar crescente.

Mas, isso leva tempo. Então é um bom momento para começar a traçar os seus planos de jogo.


Alguns artigos que você também pode gostar:

Gostou deste artigo?

Cadastre-se abaixo para receber muitos conteúdos gratuitos para avalancar a sua carreira ou a sua empresa!

Entre

Entre na sua conta clicando no botão conforme o seu tipo de perfil. Você é…